Mais do que o mártir da cruz, ou o fundador de religiões,

Ele foi o Mestre que veio nos ensinar os rudimentos

de uma ciência cósmica e evolutiva.

 

 

Você está na página

 QUEM FOI JESUS?

Se está interessado em

crescimento interior, conheça:

www.projetocrescer.org

 

Primeira página

Vida além da morte

Mundo espiritual

Reencarnação

A pesquisa científica

Comunicações  eletrônicas

Mediunidade

Obsessão

Os fenômenos de Hydesville

Allan Kardec

Ação e reação

Deus

Quem inventou a reencarnação?

Quem foi Jesus?

O Gólgota e o Tabor

Crescimento interior

A Bíblia

Influências energéticas

AGENDA MÍNIMA para evoluir

DOENÇAS MENTAIS à luz

do conhecimento espírita

LIVROS

CDs e DVDs

Doenças

A fé ou a razão?

O orgulho

Estados de Espírito

A prece

As 5 cores da compaixão

O Consolador

Áudio

Artigos

 

Quem foi Jesus?

 

Se você tivesse vários filhos,

sendo  apenas um deles pessoa

 boa e correta, e os demais

 apresentando todos os vícios e maldades que se possa imaginar...

 

Como agiria com relação a eles?

Iria condenar à morte o filho bom, para com isso sentir-se quitado com

relação aos erros dos filhos maus?

 

Por uma análise livre de condicionamentos é fácil perceber que os ensinamentos de Jesus podem ser vistos como preceitos religiosos, mas também como verdades científicas que refletem a ciência do bem-viver.

Vamos refletir?

Vejamos, por exemplo, a importância do Seu ensinamento sobre o perdão, visto à luz do conhecimento atual.

Quando nutrimos mágoa, ódio, ressentimentos, ou mesmo mera rejeição por alguém, estamos gerando energia psíquica de baixo teor.

Esse tipo de energia, quando incompatível com nosso grau evolutivo, produz uma série de problemas, desde os mais diversos tipos de mal-estar, doenças no corpo físico, conhecidas como psicossomáticas, até desarmonias e desequilíbrios nos estados de espírito, tais como irritação, desassossego, depressão e muitos outros. Também atrai espíritos em condições negativas, porque no terreno espiritual os semelhantes se atraem, e eles vêm somar as suas baixas emoções às nossas, em incentivo a mais ódio, mágoas e ressentimentos, que, além de tudo, podem vir a gerar outros tantos problemas, que não cabe aqui enumerar.

 

 

Vemos assim que odiar alguém NOS FAZ MAL em vários sentidos; nutrir mágoas e ressentimentos igualmente NOS FAZ MAL. Já a emoção gerada pelo perdão produz energias de elevado teor, benéficas em todos os sentidos, que, além disso, abrem canais para faixas mais altas da vida espiritual.

Portanto, a mais sábia atitude é perdoar de forma incondicional, porque isto NOS FAZ BEM.

O perdão também alivia o coração, abrindo caminho para a alegria, e a ciência informa que o contentamento é um verdadeiro elixir de vida, saúde e bem-estar, prevenindo a depressão, fortalecendo o sistema imunológico e gerando inúmeros outros benefícios.

Então, é do nosso próprio interesse, perdoar.

Está aí, no ensinamento do perdão, a sabedoria de um verdadeiro mestre.

 

PERGUNTA NATURAL

Se é verdade que essa energia procedente de sentimentos negativos faz mal à saúde, por que então os malfeitores de toda natureza, aqueles que odeiam, têm inveja, etc., não vivem doentes, por causa das más energias que desenvolvem?

 Dissemos anteriormente que esse tipo de energia, quando incompatível com nosso grau evolutivo, produz uma série de problemas.

Isto significa que aqueles que estão vivenciando fases mais primárias da evolução, estão em seu próprio elemento, da mesma forma como o porco se sente bem na lama e nas imundícies. Mas as pessoas com maior idade sideral, cuja consciência já se encontra mais desperta, encontram-se em patamares espirituais mais elevados e a própria tessitura de seu corpo espiritual, é mais delicado. Por isso, a energia incompatível com seu momento evolutivo, lhes causa inúmeros males.

 

PERGUNTA FREQÜENTE

Por que Jesus recomendou amar os inimigos, fazer o bem aos que nos odeiam e orar pelos que nos perseguem e maltratam?

 O amor é a grande lei universal, não pelo simples fato de ter sido decretado pelo Criador, mas porque é mecanismo da evolução e do bem-estar.

Quem segue essa lei, ou seja, quem ama, está desfazendo o circulo vicioso do ódio e da vingança. Quando uma vibração de ódio ou de desejos malfazejos alcança uma pessoa que é capaz de amar os inimigos e que ora por eles, essa vibração é neutralizada pela energia de elevado teor que essa pessoa desenvolve.

Mas há casos em que pessoas que vivenciam o amor são também, por vezes, alcançadas pelo mal.

 O médium e orador Divaldo Pereira Franco diz que o nosso inconsciente é um verdadeiro porão, saturado de imagens carregadas de ódios, frustrações, mágoas, angústias de toda natureza, acumuladas em nossas passadas reencarnações. Esse material funciona, então, como elemento de ligação com energias afins, abrindo brechas em nossas defesas espirituais.

Por isso é tão importante vivenciarmos o amor e o perdão em profundidade, para que essa energia superior possa alcançar nosso inconsciente, começando a eliminar as energias pesadas que ali ainda se encontram. Isto é trabalho para muita determinação em “N” encarnações, mas quanto mais formos implementando o amor em nosso interior, menos “brechas” teremos em nossas defesas espirituais e mais rapidamente caminhamos em nossa evolução.

 

PERGUNTA NATURAL

É possível amar um inimigo?

 Em O Evangelho Segundo o Espiritismo (Cap XII) temos uma explicação interessante sobre esta questão:

“Se o amor ao próximo é o princípio da caridade, amar a seus inimigos é sua aplicação sublime, pois essa virtude é uma das maiores vitórias sobre o egoísmo e o orgulho.

Entretanto, engana-se muitas vezes a respeito do sentido da palavra amar nessas circunstâncias. Jesus não entendia, por essa palavra, que se deve ter para com o inimigo a ternura que se tem para com um irmão ou amigo. Ternura pressupõe confiança. Ora, não se pode ter confiança em quem sabemos querer-nos mal; não se pode ter com ele efusão de amizade, por sabê-lo capaz de abusar disso. Entre pessoas que desconfiam umas das outras, não poderia haver os arrebatamentos de simpatia que existem entre os que estão em comunhão de pensamento. Enfim, não se pode ter o mesmo prazer encontrando-se com um inimigo do que com um amigo.”

“Amar a seus inimigos não é, portanto, ter por eles uma afeição que não é natural. Pois o contato com um inimigo faz o coração bater de uma forma bem diferente do que com um amigo. Amar os inimigos é não ter contra eles nem ódio, nem rancor, nem desejo de vingança. É perdoar-lhes, sem segundas intenções e incondicionalmente, o mal que nos fazem. É não opor nenhum obstáculo à reconciliação. É desejar-lhes o bem em lugar de desejar-lhes o mal. É alegrar-se, em vez de se afligir com o bem que lhes acontece. É estender-lhes mão segura em caso de necessidade. É abster-se, em palavras e ações, de tudo o que pode prejudicá-los. Enfim, é devolver-lhes sempre, ao mal, o bem, sem intenção de humilhá-los. Qualquer um que faça isso cumpre as condições do mandamento: Amai vossos inimigos.”

 O médium e orador espírita, Divaldo Franco, num seminário sobre o perdão e o auto-perdão, disse que “perdoar é dar o direito a cada um de ser como é, e conceder-nos o direito de sermos como estamos”.

E continuou, dizendo: "Se o meu próximo é assim, não irei mudá-lo, mas se eu estou assim, tenho o dever de modificar-me para melhor. Não lhe posso impor que se modifique porque as minhas palavras serão apenas propostas; diretrizes da pedagogia do bem para ele, que se não estiver em sintonia, não as vai aceitar.

Mas eu que estou desejando ser feliz, tenho a psicologia da minha auto-transformação. Então, eu nunca retribuirei mal com mal. Procurarei sempre retribuir com todo o bem."

  

 

É importante gerar pensamentos nobres

 e fraternos, para que a luz dos planos

 superiores possa se encontrar com a nossa

 própria luz, trazendo-nos infinita paz e

 bem-estar interior.

 

Quem desenvolve sentimentos afetivos,

vive com otimismo e confiança,pensa na

harmonia e na luz, cria em torno de si um

ambiente bom, de energias positivas, que

serão muito boas para ele próprio e também

para aqueles que o cercam.

 

 

Nebulosa Noite Estrelada

 

 

 

SUGESTÃO

Sempre que pensar ou se lembrar do seu desafeto

diga mentalmente, procurando fazê-lo com toda sinceridade:

- Que você, fulano, esteja bem, com saúde,

paz, prosperidade.

- Que Deus o abençoe e o faça feliz.

 

Com isso estará desfazendo o circulo vicioso de

energias negativas entre você e seu desafeto.

 

 

 

 

Os ensinamentos de Jesus eram de tão elevada

 moral que irritaram a muitos dos que O ouviam.

Outros O seguiam por causa

das curas, dos milagres...

Poucos conseguiam sintonizar verdadeiramente

com Seu luminoso pensamento e d’Ele haurir

 energia e disposição para mudarem suas vidas,

seguindo-lhe os passos...

 

 

 

 

Se quiser colaborar na construção de um mundo melhor,

conheça um programa (inteiramente gratuito) para ensinar valores

humanos a crianças, tanto na escola, quanto no lar, e divulgue-o:

www.cincominutos.org

 

 

 

 

Se quiser conhecer o

Programa dos 6 PASSOS

para a conquista do Bem Viver, que inclui também

 exercícios de relaxamento com visualizações benéficas, terapêuticas;

música relaxante, preces e mensagens para viver melhor,

visite o site:

 www.bemviver.org

 

 

 

Voltar ao topo da página